Luanda ganha posto de informação turístico

  • Primeiro posto de informação turística de Angola, inaugurado nessa quarta-feira pelo ministro Jomo Fortunato
Luanda – O primeiro Posto de Informação Turístico do país, localizado na zona turística do Miradouro da Lua, em Luanda, foi inaugurado esta quarta-feira.

A infra-estrutura é constituída por um Posto de Informação Turístico, guia turístico, observatório, quiosques com peças de artesanato, postais do país e outros livros sobre a realidade do sector nacional.

Os serviços implantados entram em funcionamento no mês de Outubro, por estar ainda em estudo o valor a se pagar para o acesso do local e facilitar pagamentos de salários dos seis postos de empregos locais gerados e manutenção dos equipamentos.

Prevê-se ainda para a segunda fase, a implantação de 10 quiosques com serviços diversos, parque infantil e de campismo, instalação de zip line com uma distância de 746 metros de cumprimentos de altura para facilitar o acesso ao Miradouro.

Falando à imprensa, Jomo Fortunato, ressaltou estar previsto o surgimento de outros Pontos de Informação Turísticas em Luanda e pelo país, por serem importantes para informação e concentração das publicações do MCTA e dos operadores turísticos.

Para o ministro, a construção de infra-estruturas é um aspecto fundamental para a efectivação do turismo doméstico e internacional.

Para tal, disse ser necessário a produção de mais publicações e informações, bem como engajar os jovens e estudantes na feitura de trabalhos académicos sobre as potencialidades turísticas de Angola.

Esclareceu não ser ainda um produto totalmente acabado, pelo que precisaram de um concurso de outros sectores para a solução de questões paralelas a actividade turística.

A infra-estrutura é constituída por um Posto de Informação Turístico, guia turístico, observatório, quiosques com peças de artesanato, postais do país e outros livros sobre a realidade do sector nacional.

Os serviços implantados entram em funcionamento no mês de Outubro, por estar ainda em estudo o valor a se pagar para o acesso do local e facilitar pagamentos de salários dos seis postos de empregos locais gerados e manutenção dos equipamentos.

Prevê-se ainda para a segunda fase, a implantação de 10 quiosques com serviços diversos, parque infantil e de campismo, instalação de zip line com uma distância de 746 metros de cumprimentos de altura para facilitar o acesso ao Miradouro.

Falando à imprensa, Jomo Fortunato, ressaltou estar previsto o surgimento de outros Pontos de Informação Turísticas em Luanda e pelo país, por serem importantes para informação e concentração das publicações do MCTA e dos operadores turísticos.

Para o ministro, a construção de infra-estruturas é um aspecto fundamental para a efectivação do turismo doméstico e internacional.

Para tal, disse ser necessário a produção de mais publicações e informações, bem como engajar os jovens e estudantes na feitura de trabalhos académicos sobre as potencialidades turísticas de Angola.

Esclareceu não ser ainda um produto totalmente acabado, pelo que precisaram de um concurso de outros sectores para a solução de questões paralelas a actividade turística.