Ministro quer revitalização das empresas de turismo

  • Ministro da Cultura Turismo e Ambiente Jomo Fortunato(dir) entrega Certificado de mérito a modelo Maria Borges
Luanda – O ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, destacou, nesta sexta-feira, em Luanda, a necessidade da revitalização das empresas de turismos do país, face as consequências da pandemia da Covid-19.

Segundo o ministro, que falava na cerimónia de apresentação do projecto “Juntos e Todos pelo Turismo” e consagração da modelo internacional Maria Borges como embaixadora do turismo angolano, Jomo Fortunato referiu ser urgente encontrar mecanismos e soluções rápidas com vista a resgatar e revitalizar as empresas turísticas no território nacional.

“Cerca de 90 por cento das agências de viagens em Angola se encontram inactivas há mais de um ano, com consequências económicas muito graves”, referiu.

Neste contexto, o governante avançou que esforços estão a ser envidados junto do Ministério da Economia e Planeamento e outras instituições do Executivo no sentido de se encontrar soluções rápidas para o enquadramento das empresas de turismo nas medidas de alívio criadas para mitigar a situação difícil vivida pelos profissionais do sector neste momento da Covid-19.

Para o ministro, o projecto “Juntos e Todos pelo Turismo” ajudará, em certa medida, a compreender a importância e as valências deste sector estratégico, despertando, assim, a sociedade para o contributo que possam dai advir, uma vez valorizada e explorada convenientemente.

Quanto a estratégia de promocional do turismo, Jomo Fortunato referiu que será operacionalizada em duas velocidades, a nível internacional e interno, com a melhoria das condições necessárias de acolhimento.

“A nível internacional e com a consagração da Maria Borges como embaixadora do turismo, com o objectivo captar potenciais turistas e investidores para Angola, irá melhorar  a nossa imagem de marca no exterior como futuro destino turístico promissor”, referiu.

Por outro lado, se pretende ainda criar e melhorar  as condições necessárias para acolher condignamente os visitantes, respeitando a tradição de hospitalidade e fraternal angolana.

“Se o ambiente garante a vida e a nossa sobrevivência, o turismo aproxima as nações, povos e suas culturas”, concluiu o ministro Jomo Fortunato.

Durante a apresentação do projecto “Juntos e Todos pelo Turismo”, o director-geral do Instituto de Fomento do Turismo (INFOTUR), Afonso Vita, referiu que servirá para alcançar três objectivos, nomeadamente: a criação de uma cultura de valorização turística na sociedade angolana, a entrada do turismo de facto na Agenda Nacional até 2022 e a entrada de Angola na lista dos principais destinos turísticos do continente Africano até 2025.

O acto ficou marcado com a consagração oficial da modelo internacional Maria Borges como a primeira embaixadora do turismo angolano além fronteira.

A modelo rubricou ainda um protocolo de investidura, bem como recebeu do ministro da Cultura Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, um certificado de honra.

Maria Borges reafirmou que as suas acções vão no sentido de atrair investimentos para o sector do turismo, bem como promover o potencial natural angolano.

A cerimónia constituiu ainda o momento ideal para que o grupo de dança Fenómeno do Semba fosse homenageado, com a entrega de certificados de mérito aos seus integrantes, face o grande contributo na divulgação da cultura angolana além-fronteiras, com a dança que se tornou viral em todo mundo em época da pandemia da Covid-19.  

A modelo internacional Maria Borges realiza, entre 30 do corrente mês e 20 de Julho próximo, uma digressão pelo país, para promover o potencial turístico das províncias do Namibe, Huíla, Malanje, Zaire e Luanda.

Segundo o ministro, que falava na cerimónia de apresentação do projecto “Juntos e Todos pelo Turismo” e consagração da modelo internacional Maria Borges como embaixadora do turismo angolano, Jomo Fortunato referiu ser urgente encontrar mecanismos e soluções rápidas com vista a resgatar e revitalizar as empresas turísticas no território nacional.

“Cerca de 90 por cento das agências de viagens em Angola se encontram inactivas há mais de um ano, com consequências económicas muito graves”, referiu.

Neste contexto, o governante avançou que esforços estão a ser envidados junto do Ministério da Economia e Planeamento e outras instituições do Executivo no sentido de se encontrar soluções rápidas para o enquadramento das empresas de turismo nas medidas de alívio criadas para mitigar a situação difícil vivida pelos profissionais do sector neste momento da Covid-19.

Para o ministro, o projecto “Juntos e Todos pelo Turismo” ajudará, em certa medida, a compreender a importância e as valências deste sector estratégico, despertando, assim, a sociedade para o contributo que possam dai advir, uma vez valorizada e explorada convenientemente.

Quanto a estratégia de promocional do turismo, Jomo Fortunato referiu que será operacionalizada em duas velocidades, a nível internacional e interno, com a melhoria das condições necessárias de acolhimento.

“A nível internacional e com a consagração da Maria Borges como embaixadora do turismo, com o objectivo captar potenciais turistas e investidores para Angola, irá melhorar  a nossa imagem de marca no exterior como futuro destino turístico promissor”, referiu.

Por outro lado, se pretende ainda criar e melhorar  as condições necessárias para acolher condignamente os visitantes, respeitando a tradição de hospitalidade e fraternal angolana.

“Se o ambiente garante a vida e a nossa sobrevivência, o turismo aproxima as nações, povos e suas culturas”, concluiu o ministro Jomo Fortunato.

Durante a apresentação do projecto “Juntos e Todos pelo Turismo”, o director-geral do Instituto de Fomento do Turismo (INFOTUR), Afonso Vita, referiu que servirá para alcançar três objectivos, nomeadamente: a criação de uma cultura de valorização turística na sociedade angolana, a entrada do turismo de facto na Agenda Nacional até 2022 e a entrada de Angola na lista dos principais destinos turísticos do continente Africano até 2025.

O acto ficou marcado com a consagração oficial da modelo internacional Maria Borges como a primeira embaixadora do turismo angolano além fronteira.

A modelo rubricou ainda um protocolo de investidura, bem como recebeu do ministro da Cultura Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, um certificado de honra.

Maria Borges reafirmou que as suas acções vão no sentido de atrair investimentos para o sector do turismo, bem como promover o potencial natural angolano.

A cerimónia constituiu ainda o momento ideal para que o grupo de dança Fenómeno do Semba fosse homenageado, com a entrega de certificados de mérito aos seus integrantes, face o grande contributo na divulgação da cultura angolana além-fronteiras, com a dança que se tornou viral em todo mundo em época da pandemia da Covid-19.  

A modelo internacional Maria Borges realiza, entre 30 do corrente mês e 20 de Julho próximo, uma digressão pelo país, para promover o potencial turístico das províncias do Namibe, Huíla, Malanje, Zaire e Luanda.